Documento sem título
QUEM SOMOS
Conheça a ONG
Bicho Legal
 
NOTÍCIAS
Artigos e curiosidades
 
SERVIÇOS
Como podemos ajudar
 
SAÚDE ANIMAL
Alimentação, vacinação, primeiros socorros...
 
MAUS TRATOS
Como agir e quem procurar
 
GUIA PRÁTICO
Acesse e conheça nosso guia
 
     
     
 
Notícia - "A causa animal" por Carla Viviane "A causa animal" por Carla Viviane

A cada notícia de maus tratos e a consequente repercussão que isso gera, na contramão da maioria que aplaude, sempre vejo pessoas criticando o ativismo dos protetores de animais.
Particularmente, acho cansativo, desgastante e desnecessário explicar que nós protetores somos compromissados com uma causa que que não é supérflua. Engana-se quem pensa que sim pois o problema é imensurável, de saúde pública e carente de medidas urgentes. Só p exemplificar: existem milhões de cães e gatos abandonados no Brasil, e cada cadela não castrada e seus descendentes podem gerar cerca de 60mil filhotes em 6 anos de vida, estimativa que aumenta muito em gatos considerando que estes se reproduzem de 3 em 3 meses.
Curiosamente, somos respeitados por outros ativistas de causas diversas. Isso para mim, se chama comprometimento. O contrário disso, talvez seja causado por falta de empatia, talvez seja por que a consciência dos que nada fazem os acusa por não darem sua parte como forma de melhorar esse mundo em que vivemos.
As vezes a proteção animal cansa. É como enxugar gelo. Socorremos um animal sabendo q milhões de outros não tiveram a sorte de encontrar pessoas que mudem a sua vida. O sofrimento dos animais é silencioso, eles não podem se defender, eles não sabem falar, não votam e não tem capacidade de se mobilizar. Dependem que nós tomemos essa iniciativa, que os humanos empreendam tempo e recursos para salvar a vida de cada animal necessitado.
Felizmente, existem muitos que se compadecem, que se indignam e procuram fazer algo p mudar toda uma história de descaso que acompanha a trajetória dos animais de servidão e exploração por parte do ser humano. Sim, somos muitos em números absolutos: protetores independentes e ONGs que militam e lutam todos os dias para melhorar essa situação. Em relação ao tamanho do problema somos poucos, embora eficientes.
Criticar é fácil, difícil é sair debaixo de chuva p protestar contra uma barbaridade cometida por uma pessoa covarde contra um cão indefeso. Difícil é sacrificar horas de lazer, com a família, gastar um dinheiro que poderia trazer mais conforto para sua casa, sujar o carro, arriscar muitas vezes até a nossa integridade física pq lidamos com criminosos sem apoio do Estado e da polícia. Mesmo assim, apesar de vermos todos os dias casos absurdos de crueldade e maus tratos, não perdemos a nossa sensibilidade nem a capacidade de nos indignarmos. No frio da noite pensamos nos animais que estão sem abrigo p suportar a baixa temperatura, nos dias de calor na busca por água p matar a sede, nos cães acorrentados sem nem uma casinha p se proteger da chuva, qdo escutamos um grito agoniado de um animal e saímos procurando p tentar aliviar seu sofrimento, no animal atropelado q fica jogado no canto torrando no sol, perecendo de dor, de fome e sede....
Nessa busca desesperada para tentar ajudar todos que precisam, descobrimos que conseguimos fazer muito mais graças à divulgação nas redes sociais. Formamos uma corrente de solidariedade em que as pessoas ajudam financeiramente e com trabalho voluntário pq acompanham, admiram e confiam no nosso trabalho. Elas se comovem e querem ajudar. Sem essa ajuda, é humanamente impossível. Todos os protetores empreendem tudo q têm p ajudar na causa. O dinheiro e o espaço p acolher os animais não são infinitos, são limitados e conseguidos com muito sacrifício. Mas da mesma forma que repercute positivamente, há os críticos de plantão que só sabem apontar, acusar e escolher em qual causa nós devemos atuar. Ora, se determinada causa os comove, que eles se comprometam com ela então! Ajo de acordo com minha consciência, com o q me toca, com o que tira o meu sono e que me traga satisfação pessoal Tb. Animais são dóceis, abnegados, completamente dependentes de nós e não são beneficiários de nenhuma política pública por parte do Estado. Nós protetores, fazemos um trabalho que é de obrigação constitucional do Estado, um trabalho de formiguinha que faz total diferença na vida de cada animal resgatado, tratado, vacinado, castrado e que tem a oportunidade de ganhar um lar onde seja tratado com carinho e dignidade.
A culpa não é deles, a culpa é da nossa sociedade que acabou com sua capacidade de sobrevivência qdo os domesticou e hj os trata como objeto e descarta como lixo. Existem milhões de animais abandonados no Brasil. Existem milhares de cavalos que são explorados até cair de exaustão sem direito à descanso , abrigo e alimentação adequada, q sofrem silenciosamente por anos até terem sua saúde prejudicada e ficarem imprestáveis p o trabalho. Só não enxerga quem não quer...
A proteção vem crescendo a cada dia. O vereador mais bem votado na cidade de São Paulo é da causa animal. Em Pouso Alegre, MG, minha cidade, existe um representante deles na Câmara Municipal, acompanhei as eleições em várias cidades que a exemplo daqui Tb tem protetores atuando na política. Estou convicta q quem critica está fora da rota, está atrasado, defasado e falando sozinho. O Brasil é o segundo mercado pet do mundo, a maioria das pessoas se importa com os animais, mesmo que não seja ativista da causa. O movimento Crueldade Nunca Mais que luta por penas mais rígidas contra maus tratos, em janeiro desse ano agregou 200mil pessoas que foram as ruas em todo o Brasil!
Pessoas que têm a sensibilidade para enxergar o sofrimento silencioso de um animal, não são insensíveis aos problemas além dessa causa. E eu não confio em gente q não tem a capacidade de se colocar no lugar do outro, que não se compadece com o sofrimento de um ser indefeso, incapaz de se cuidar sozinho, q não sente pena de um ser vivente com necessidades parecidas com as nossas como frio, sede, calor, dor, medo e solidão. Acho mesquinho, pobre e simplista criticar o nosso empenho que é feito de todo o coração. Não existe uma causa maior do que a outra. Existem várias frentes que precisam ser combatidas e o civismo é isso: sair da zona de conforto e se comprometer por uma causa que mais lhe toque. O planeta é de todos: dos humanos e dos animais!
Enfim, sonho que chegará um dia em que o abuso contra os animais será tão chocante quanto a escravidão humana é hoje.

“Para as pessoas eu digo: Ocupem-se dos humanos que eu me ocupo dos animais e todos estarão bem cuidados" (Brigitte Bardot)


Carla Viviane Fernandes de Sousa. Presidente da SOS BICHOS - Associação de Proteção aos Animais de Pouso Alegre

(texto publicado por Carla Viviane Fernandes de Sousa em http://www.facebook.com/carla.viviane.925)
 
Documento sem título
Copyright © 2012 - 2014
Todos os direitos reservados